Criar uma empresa em Portugal

creer-une-entreprise-au-portugal

Constituição de uma empresa em Portugal: as formalidades

O objetivo não é apresentar um dossier exaustivo sobre a criação de todas as formas de sociedade ou sobre todas as outras formas de constituição em Portugal, mas simplesmente explicar os passos a seguir para a constituição de uma sociedade por quotas por pessoas singulares em Portugal em menos de 24 horas.

Para mais informações ou para nos encarregarmos da criação de uma empresa para si, contacte-nos.

O sistema "Empresa na Hora":

Este serviço está disponível nos centros de formalidades das empresas (2 em Lisboa) e nas Conservatórias do Registo Comercial.

Os centros de formalidades das empresas (Centres de formalités des entreprises) são locais que agrupam os principais serviços necessários à criação de uma empresa e aos primeiros trâmites administrativos.

Limitar-nos-emos a descrever os procedimentos para uma sociedade "por quotas" (correspondente a uma sociedade de responsabilidade limitada em França), ou uma sociedade unipessoal (correspondente a uma empresa em nome individual).

Para que tipo de sociedades de responsabilidade limitada: Todas as sociedades, exceto as que necessitam de autorização prévia e aquelas cujo capital social não é constituído exclusivamente por dinheiro (capital em espécie).

Pode efetuar as suas formalidades em qualquer local que ofereça o serviço "empresa na hora", independentemente do local da sua sede social. Aconselhamos os Centros de formalidades das empresas, pois poderá tratar simultaneamente de outras formalidades relativas à vida da sua empresa (administração fiscal e segurança social).

Não há obstáculos a assinalar para os estrangeiros que pretendam constituir uma empresa através do serviço "empresa na hora".

Passo 1: Escolher um nome para a empresa

Uma das limitações do serviço é o facto de ter de escolher o nome da sua futura empresa a partir de uma lista pré-definida (reservada para o efeito). Esta lista não é a mais imaginativa em termos de nomes de empresas: há poucas palavras mnemónicas e, sobretudo, poucas palavras estrangeiras (nestes casos, são inglesas). Pode consultar esta lista no sítio Web www.empresanahora.mj.pt

É melhor ter uma alternativa ao nome que escolher, uma vez que esta lista não é actualizada em tempo real, pelo que pode ter escolhido um nome que está a ser atribuído atualmente.

Para poder escolher o nome da sua empresa, deve primeiro apresentar um pedido ao Registo Nacional de Pessoas Colectivas. Este pedido pode ser feito por correio ou online. Nestes casos, como é óbvio, já não se trata de criar uma empresa em 24 horas, pois o pedido pode demorar vários dias, ou mesmo mais, se os nomes propostos não forem aceites.

Lembre-se também de que a denominação jurídica da empresa não tem nada a ver com a denominação comercial que lhe poderá acrescentar mais tarde.

2th Etapa: Os estatutos da sociedade

Depois de ter escolhido o nome da empresa, terá de escolher um dos dois modelos de estatutos propostos pelo serviço. Estes modelos de contrato de sociedade são normalizados e minimalistas, o que significa que, a tudo o que não estiver escrito no contrato de sociedade, se aplica a lei geral do Código das Sociedades Comerciais. Em suma, se tiver uma necessidade imediata de estatutos vinculativos que envolvam vários sócios, a constituição de uma sociedade através do serviço "empresa na hora" não é para si.

Todos os sócios da empresa devem estar presentes ou legalmente representados. Devem trazer um comprovativo de identidade (um passaporte válido, por exemplo) e o seu número de identificação fiscal (n. de identificação fiscal). Para mais informações sobre como obter este número de identificação fiscal, consulte a secção "Primeiros passos". 

3th etapa: Escolher a sede social da empresa :

É necessário indicar o endereço exato da sede social da empresa. Não lhe será pedido que apresente provas de aluguer ou compra de instalações. 

4th Fase: O capital social da empresa

Tem duas opções: pode depositá-lo previamente num banco da sua escolha ou pode depositá-lo posteriormente. Neste último caso, dispõe de um prazo de 5 dias úteis para o fazer.

5th Etapa: Escolher o business object e a classificação CAE (Código de Atividade Económica)

Normalmente, já deve ter uma ideia bastante precisa do objetivo da empresa que pretende criar (é melhor assim!). Não hesite em pedir ajuda à pessoa que o vai acompanhar. Esta pessoa trabalha na Conservatória do Registo Comercial e deve estar familiarizada com estas questões.

A CAE é definida em função da sua atividade principal.

6th fase: assinatura do contrato de sociedade e pagamento do serviço

Depois de revisto, deve assinar os estatutos perante o funcionário que acompanha o seu dossier e que tem poderes para reconhecer as suas assinaturas na forma oficial. O custo da constituição varia em função do montante do capital social. Para um capital de 10 000 euros, o custo é de 400 euros, a pagar imediatamente em dinheiro ou cheque.

Ser-lhe-á entregue um "cartão de pessoa colectiva" e uma "certidão do registo da sociedade", que são os dois documentos que definem a identidade da sua empresa. Receberá também um número de contribuinte para a sua empresa, um elemento de identificação essencial para faturar ou abrir uma conta bancária.

A este respeito, aconselhamos vivamente que abra uma conta bancária e deposite o capital após a criação da empresa (embora deva, obviamente, contactar previamente um ou mais bancos).

A sua empresa foi legalmente constituída, mas ainda não está pronta para iniciar a atividade comercial.

Para tal, é necessário apresentar uma declaração de início de atividade.

7th Fase: Declaração de início de atividade

Para poder exercer a sua atividade, uma empresa deve declarar o início da sua atividade às autoridades fiscais. A vantagem é ter uma repartição de finanças nas mesmas instalações que o serviço "empresa na Hora". 

Para isso, é necessário preencher um formulário "Inicio de Atividade". Só pode iniciar uma atividade com um T.O.C. (técnico oficial de contas) que seja responsável pelas suas contas. 

Ou conhece um TOC ou este é-lhe fornecido pela Bolsa de TOC (da Chambre des TOC). O custo da escolha de um TOC através da Bolsa da Chambre des TOC é de 50 euros (+IVA).

Em alternativa, pode efetuar o registo da sua empresa em linha. Dispõe então de 15 dias a partir da data de constituição da empresa para o fazer. No entanto, só poderá fazer esta declaração depois de ter depositado o capital num banco.

A partir daí, a sua empresa pode funcionar e começar a faturar os seus serviços ou produtos.

A sua empresa será também automaticamente registada no sistema de segurança social português a partir do momento em que for criada (o que está previsto nos estatutos). 

Se desejar inscrever os trabalhadores ou a si próprio como gestor remunerado, pode fazê-lo imediatamente no balcão da segurança social no Centro.

A criação da empresa é publicada em linha no sítio Web www.mj.gov.pt/publicacoes

Durante o primeiro ano, ser-lhe-á atribuído automaticamente e de forma gratuita um nome de domínio Internet (terminado em .pt). Nos dias seguintes à criação, receberá uma carta do fornecedor de Internet, na sede da empresa, com um login e uma password que lhe permitirão gerir a sua conta.

O serviço "empresa na Hora" está disponível em 11 centros de formalidade de empresas em todo o país (incluindo 2 em Lisboa).

Conclusão

Dadas as limitações impostas pelo sistema, o serviço "empresa na hora" é mais reservado às empresas familiares ou às empresas com um ou dois sócios e sem limitações em termos de denominação social ou de estatutos: é, no entanto, o caso de muitas pessoas que pretendem criar pequenas ou médias empresas.

Lembre-se de que pode sempre alterar os estatutos da sua empresa em qualquer altura, nomeadamente para mudar o nome e o endereço da sede social, acrescentar cláusulas aos estatutos, acrescentar sócios, etc. 

Nota sobre o sistema "Empresa on-line": Desde setembro de 2007, existe o sistema "Empresa on-line", que permite criar uma empresa de A a Z na Internet. No entanto, não vamos falar sobre este sistema, que é mais restritivo. Para o utilizar, é necessário ter uma assinatura eletrónica qualificada (o que implica outros procedimentos e está atualmente reservado aos cidadãos portugueses) ou recorrer a um advogado ou notário que tenha uma assinatura digital.

Deslocar para o topo